Etiquetas

Adoro comida com especiarias. Desde a comida indiana, comida de inspiração árabe (faço um tagine de comer e chorar por mais) a comida asiática (menos sushi, isso dispenso) fico nas minhas “sete quintas” na cozinha a preparar as refeições. Em suma gosto de comer bem, e para isso acontecer tive de aprender a cozinhar bem e a seguir os livros de receitas a preceito. E antes que me digam que “Ah e tal, isso engorda!”, a fazer quase dois anos a comer bem, o que para mim significou livrar-me do que me fazia mal (glúten) e começar a explorar novos horizontes culinários para não cair na monotonia,  passei de um IMC de 40 para um IMC de 26. Repudio por completo as dietas parvas que só fazem as mulheres perderem peso demasiado depressa, que geralmente voltam a recuperar, para depois ficarem a chorar, e com razão, com o corpo descaído. É possível perder imenso peso devagar, sem passar fome e com um pouco de exercício físico (andar a pé também conta) à mistura. Apenas faço cerca de 10 minutos de exercícios de força por dia e tenho tido bons resultados.

E acabei por divagar porque quando comecei este post foi para falar da ghee ou manteiga clarificada. Sigo um método que vi num canal do Youtube. Coloco a manteiga numa caçarola em lume muito brando. À medida que vai derretendo e borbulhando retiro a espuma com uma escumadeira até que desapareça. Deixo a manteiga a borbulhar durante 40 minutos (e sempre em lume brando!). Após os 40 minutos, desligo o lume e deixo arrefecer um pouco. Depois filtro a ghee com um filtro de café. É um processo lento mas é o que me garante que não fico com uma ghee com resíduos de leite.

15171020_1133333903419046_8848365073050441883_n.jpg

Guardo-a no frigorífico e uso-a como substituta do azeite na maioria das comidas.  Geralmente dois pacotes de manteiga de 250 gramas cada um, rende cerca de 250 gramas de ghee.

 

 

Advertisements