Etiquetas

Cá em casa gostamos muito de especiarias e temos um despenseiro cheio de dezenas de frasquinhos repletos de cheiros maravilhosos que nos transportam para terras distantes. Há umas semanas comprei açafrão da Índia e nem cheguei a abrir o pacote. Na parte de trás indicava que poderia conter glúten. Nesse momento compreendi a extensão do perigo a que me sujeitava quase todos os dias ao usar especiarias moídas de fábrica. Desde então moo tudo ou no almofariz de pedra ou num moinho de café.

Como adoro caril de frango procurei por uma boa receita de pó de caril. Encontrei-a aqui. Tive de usar raiz de curcuma que moí visto não confiar no pó  de pacote (tal desconfiança prende-se apenas com a possibilidade de estar contaminado com glúten).

Para fazerem o pó de caril irão necessitar de:

3 colheres de chá de sementes de coentros;

1 colher de chá de mostarda preta;

2 colheres de chá de sementes de cominhos;

1 colher de chá de sementes de feno-grego;

20 folhas secas de caril;

2 colheres de sopa de curcuma (curcuma e açafrão da índia é a mesma coisa);

1 pitada de chili (não posso colocar muita quantidade porque senão a C. não consegue comer).

Junto as sementes todas a levo-as a torrar durante cerca de um minuto numa frigideira. Depois deixo arrefecer e moo tudo no moinho de café juntamente com as folhas de caril. No fim, misturo a curcuma e guardo num frasquinho.

 

IMG_3452[1].JPG

Na minha opinião, o pó caseiro é infinitamente superior ao de compra nem que seja pelo facto de se usar ingredientes cuja qualidade pode ser facilmente controlada pelo próprio. E como é óbvio o sabor é simplesmente excelente. Experimentem que depois não vão querer mais os pacotinhos do supermercado. 🙂

Advertisements